Não visualiza as figuras? clique para baixar o shockwave player
s

C.11. Cloroplasto e Fotossíntese

C.11. Estrutura do Cloroplasto e Etapas da Fotossíntese

Responsáveis pela fotossíntese, os cloroplastos são divididos em três partes:
O envelope, formado por uma membrana externa e uma membrana interna, envolve o cloroplasto. Da membrana interna originam-se vesículas achatadas que formam os tilacóides. Dentro dos cloroplastos os tilacóides se organizam em pilhas, chamadas granum, e ao conjunto de pilhas chamamos grana. Nos tilacóides se encontram as moléculas de clorofila, responsáveis pela captação da luz utilizada na fotissíntese. O espaço interno, além dos granum, é preenchido pelo estroma, onde se encontram ribossomos, DNA e RNA, possibilitando aos cloroplastos a capacidade de se duplicar independentemente da célula.

Dividida em duas etapas, a fotossíntese começa nos complexos antena, formados pela clorofila na membrana dos tilacóides, onde a energia luminosa é captada. Na presença da luz começa a etapa fotoquímica. A energia proveniente da luz é utilizada na quebra da molécula de H2O - fotólise da água. Os átomos de oxigênio são liberados na atmosfera, enquanto os átomos de hidrogênio, carregados eletricamente são transportados pelo NADP, que é convertido em NAPH2. Na mesma etapa, a energia liberada com a quebra da molécula de água é armazenada durante a adição de mais um grupo fosfato - fotofosforilação - ao ADP (adenosina difosfato), que se torna ATP (adenosina trifosfato).
A segunda etapa, que ocorre no estroma, é chamada etapa química porque ocorre sem a necessidade direta de luz. Como o CO2 proveniente do ar atmosférico captado pela planta é convertido em um composto orgânico, essa etapa também é conhecida como fixação do carbono. Após a fixação, o hidrogênio transportado pelo NAPH2 é adicionado ao carbono, formando carboidratos. A energia necessária para a realização dessa etapa é fornecida pelo ATP. Os carboidratos formam os açúcares.